Blogs

Localização do Pontão (Universidade Livre)

Confira a localização do Pontão juntaDados (Google Maps) e das oficinas relativas ao projeto Universidade Livre.

 

Lista complementar da Universidade Livre

Os cursos e oficinas do projeto Universidade Livre iniciam-se  a partir do dia 10 de maio de 2010 seguindo o cronograma abaixo:

  • Vídeo em Software Livre
  • Segunda 13h às 17h  (10/05, 17/05, 24/05 e 31/05)

  • Metareciclagem
  • Terça 13h às 17h (11/05, 18/05, 26/05 e 01/06)

  • Lógica de programação
  • Quarta 13h às 17h  (12/05, 19/05, 26/05 e 02/06)

  • Pure Data
  • Quinta 13h às 17h  (13/05, 20/05, 27/05 e 03/06)

  • Direito autoral
  • Quinta 14h às 17h (13/05, 20/05, 27/05 e 03/06)

---- Segue a segunda lista ----

METARECICLAGEM: Igor Sarmento Franco Araújo

Abertas inscrições: Oficinas de Produção Audiovisual e Direito Autoral

Estão abertas inscrições para cursos em ferramentas livres para produção audiovisual. São oferecidos cursos para produção de vídeo, programas de rádio, edição de áudio, puredata, metareciclagem e direito autoral.

Os cursos fazem parte do projeto Universidade Livre. Durante o período do curso, fomentamos o debate sobre economia da cultura e modelos de licenciamento de obras (direito autoral), e uso de software livre.

As inscrições encerram dia 15 de abril de 2010, e no periodo de 20 a 25 de abril os inscritos serão notificados e os horários divulgados. Os cursos terão início em maio.

Mais informações: contato@juntadados.org

Inscrições: http://www.juntadados.org/universidade_livre

 

Participe da cobertura colaborativa da Teia 2010

A coordenação de comunicação da Teia Brasil 2010 – Tambores Digitais convida os interessados em participar da cobertura do maior e mais plural encontro de cultura brasileira. As inscrições, que podem ser feitas por qualquer pessoa, independente de participação em Ponto de Cultura, estarão abertas de hoje (08) até quarta-feira (10), através de formulário:

Acesse aqui o Formulário de Inscrição

Se você vai participar ou não do evento e se interessa em fotografar, gravar em vídeo, em áudio, ou escrever sobre as atividades da Teia, inscreva-se. Porém, é importante informar que o preenchimento deste formulário não garante auxílio para participação no evento. A partir das inscrições, a coordenação de comunicação da Teia irá avaliar a possibilidade de financiar a colaboração de pessoas do Ceará ou de outros estados.

O nosso encontro na Teia está chegando e a cobertura colaborativa, distribuída e livre, já está acontecendo. São centenas de tweets, posts em blogues e conversas por e-mail em listas de discussão que estão rolando pela rede. Participe você também!

Teia 2010 prorroga inscrição para Pontos de Cultura

Teia 2010
A organização da Teia 2010 prorrogou, até 31 de janeiro, as inscrições de representantes de Pontos de Cultura de todo o Brasil para o grande encontro da diversidade cultural brasileira.
O objetivo da prorrogação foi garantir a participação do maior número possível de Pontos de Cultura. Até o momento, a organização já conta com cerca de 1.700 inscrições.
Acesse: http://culturadigital.br/teia2010
 
Faça aqui sua inscrição
Dúvidas: contato@juntadados.org

GNU/Linux juntaDados 5.0.4

Logo juntaDadosUma nova revisão da distribuição GNU/Linux, voltada para produção audiovisual, juntaDados foi disponibilizada. Entre as principais novidades do GNU/Linux juntaDados 5.0.4 estão a atualização para o Debian GNU/Linux 7.4.0 (Wheezy), uma nova versão do editor/gravador de áudio Ardour 3.5.357, a ferramenta de modelagem/criação 3D Blender 2.70 trazendo muitas novidades, o LibreOffice 4.1.4 mais estável, o navegador web Firefox 28 e o leitor de e-mail Thunderbird 24.4.0, além de uma nova versão do kernel Linux (3.13.6) com o escalonador de processos BFS 0.446 e o escalonador de E/S BFQ-v7r2.

Download do espelho no juntaDados
http://juntadados.org/sites/default/files/juntadados/5.0.4/juntaDados-5.0.4-amd64.iso (64 Bits)
http://juntadados.org/sites/default/files/juntadados/5.0.4/juntaDados-5.0.4-i386.iso (32 Bits)

Download do espelho no Estúdio Livre
http://estudiolivre.org/files/juntadados/5.0.4-amd64/juntaDados-5.0.4-amd64.iso (64 Bits)
http://estudiolivre.org/files/juntadados/5.0.4-i386/juntaDados-5.0.4-i386.iso (32 Bits)

Compartilhe e Contribua usando o Torrent
http://juntadados.org/sites/default/files/juntadados/5.0.4/juntaDados-5.0.4-amd64.torrent (64 Bits)
http://juntadados.org/sites/default/files/juntadados/5.0.4/juntaDados-5.0.4-i386.torrent (32 Bits)

O que é?

Um sistema operacional livre e completo baseado nas ideias e ideais do projeto GNU e da FSF e que tem como objetivo simplificar e facilitar as atividades de produção audiovisual dos Pontos de Cultura, ações de Inclusão e Cultura Digital. Esta distribuição possui as principais ferramentas para produção de conteúdo de áudio, vídeo, imagem e texto escolhidas através de levantamento feito em Pontos de Cultura e ações de Inclusão Digital.

Observação

Esta distribuição é uma customização do Debian GNU/Linux 7.4.0 (Wheezy) com pacotes do SnowLinux. Todos os códigos fontes estão disponíveis nos repositórios do Debian. Esta imagem é iso-hybrid e pode ser gravada em uma mídia de DVD e/ou Pendrive (usando o WinDD ou dd). Aconselhamos o uso de uma pendrive para maior performance e comodidade no uso no modo live ou para a instalação.

Dúvidas e Sugestões nos envie um e-mail: juntadados@juntadados.org
Nos siga na Rede Social Livre Diaspora*: https://diaspora.juntadados.org/u/juntadados
Conheça e se Cadastre no Mapa da Cultura: https://mapadacultura.org/
Venha fazer Escambo com o juntaDados: http://escambo.org.br/profile/juntadados

GNU/Linux juntaDados 5.0.3

Logo juntaDadosUma nova versão da distribuição GNU/Linux, voltada para produção audiovisual, juntaDados foi disponibilizada, agora baseada no Debian GNU/Linux 7.3.0 (Wheezy).

Entre as principais novidades do GNU/Linux juntaDados 5.0.3 estão a adoção do Debian GNU/Linux 7.3.0 (Wheezy) como base, Ardour 3.5.74, Blender 2.69, LibreOffice 4.1.2, Firefox 26, FFmpeg 1.0.8, Muan 12.0.5, GIMP 2.8.2 e muito mais. O Kernel Linux foi atualizado para a versão 3.12.5.

Download Espelho juntaDados
http://juntadados.org/sites/default/files/juntadados/5.0.3/juntaDados-5.0.3-amd64.iso (64 bits)
http://juntadados.org/sites/default/files/juntadados/5.0.3/juntaDados-5.0.3-i386.iso (32 bits)

Download Espelho Estúdio Livre
http://estudiolivre.org/files/juntadados/5.0.3-amd64/juntaDados-5.0.3-amd64.iso (62 bits)
http://estudiolivre.org/files/juntadados/5.0.3-i386/juntaDados-5.0.3-i386.iso (32 bits)

Torrent
http://juntadados.org/sites/default/files/juntadados/5.0.3/juntaDados-5.0.3-amd64.torrent (64 bits)
http://juntadados.org/sites/default/files/juntadados/5.0.3/juntaDados-5.0.3-i386.torrent (32 bits)

O que é?

Um Sistema Operacional completo e livre baseado nas ideias e ideais do projeto GNU e da FSF e que tem como objetivo simplificar e facilitar as atividades de produção audiovisual dos Pontos de Cultura, ações de Inclusão Digital e Cultura Digital.

Esta distribuição possui as principais ferramentas para produção de conteúdo de Áudio, Vídeo, Imagem e Texto escolhidas através de levantamento feito em Pontos de Cultura e ações de Inclusão Digital.

Observação

Esta distribuição é uma customização do Debian GNU/Linux 7.3.0 (Wheezy) com pacotes do SnowLinux. Todos os códigos fontes estão disponíveis nos repositórios do Debian (apt-get source).

Esta imagem é iso-hybrid e pode ser gravada em uma mídia de DVD e/ou Pendrive (usando o WinDD ou dd).

Dúvidas e Sugestões nos envie um e-mail: juntadados@juntadados.org

Nos siga na Rede Social Livre Diaspora*: https://diaspora.juntadados.org/u/juntadados

Conheça e se Cadastre no Mapa da Cultura Brasileira: https://mapadacultura.org/

Venha fazer Escambo com o juntaDados: http://escambo.org.br/profile/juntadados

Copyfight: Pirataria e Cultura Livre em Brasília

No dia 10 de Setembro de 2013 reuniremos no Balaio Café uma mesa com representantes de diferentes segmentos da cultura, política e tecnologia para debater temas relacionados à Pirataria, Liberdade de Expressão, Cultura Livre, Direitos Autorais, a Internet, o universo DIY, a produção do comum e os novos paradigmas da comunicação.

Além do lançamento do livro e da mesa de debates o evento também marcará o lançamento da webradio "Rádio Balaio" e de um servidor local "Balaio Livre" para compartilhamento de mídias livres no local. O debate será disponibilizado online via streaming ao vivo no site www.copyfight.in, e após o mesmo a noite seguirá com apresentação musical e vídeos relativos aos temas.

19 às 23hs: Mesa "Copyfight":
23 às 00hs: Projeção de curta metragens
00 às 2hs: Musicos + Dj + Vj + Jam  (9/11 J4M)

Copyfight: Pirataria e Cultura Livre

Para além dos conflitos travados pelos direitos de cópia, Copyfight nos leva às múltiplas trincheiras de um polêmico tema da atualidade: a propriedade privada sobre o imaterial. Artistas, pesquisadores, agricultores, camelôs, hackers, médicos... Qualquer pessoa encontra-se atualmente atravessada pelas questões de "propriedade intelectual" no seu dia a dia.

As redes e as ruas são os campos de batalha de uma guerra que se materializa nas campanhas anti-pirataria, na repressão aos ambulantes nas metrópoles e nos dolorosos dobramentos que as patentes de medicamentos e o controle sobre formas de vida causam. Mas que também se materializa no vazamento de informações "confidenciais" de governos e grandes empresas, na ocupação e produção autônoma das cidades e da internet, no desenvolvimento de software livre etc.

Copyfight se coloca nessa disputa a partir da constatação de que a dualidade "Copyright X Copyleft" e a tentativa de síntese efetuada pelo Creative Commons são incapazes de dar conta da multiplicidade de perspectivas e práticas que são desenvolvidas em torno da pirataria e cultura livre. Copyfight é um convite à produção de novos pontos de vista e práticas sobre esses temas, assim como a ocupação das redes e das ruas

Baixe o livro Copyfight: Pirataria e Cultura Livre
http://www.copyfight.in

Participantes confirmados até então:

- Bruno Tarin (Copyfight / Universidade Nômade)

- Pedro Paranaguá  (Doutorando, Prof. da FGV e Assessor Técnico do PT na Câmara d@s Deputad@s nos assuntos relacionados a direitos autorais)

- Marcos Alves de Souza (Direitor de Direitos intelectuais do MINC)

- Bruno Lewicki  (Assessor da comissao de cultura e especialista em direitos autorais)

- Nara Oliveira (Designer que trabalha exclusivamente com software livre e produtora de conteúdo livre, sócia da empresa Gunga, www.gunga.com.br)

- Rafael Beznos (Produtor Musical e Audiovisual, desenvolvedor de
tecnologias livres e sistemas DIY em hardware/software livre)

- Thiago Novaes (DRM Brasil)

- Deivi Kuhn  (Desenvolvedor e Assessor de Diretoria e Coordenador Estratégico de Software Livre da SERPRO)

- Laura Tresca (Artigo 19)

- Fabiana Goa  (Ativista e Militante da Cultura Livre)

Baixe o livro em:
http://copyfight.in/

Saiba mais ou adquira uma cópia impressa em
http://copyfight.me/

Lei Cultura Viva será votada esta semana na Câmara dos Deputados

Texto: Celio Turino

Nesta terça-feira, 27/08, o Projeto de Lei 757/2011, conhecido como Lei Cultura Viva, entra na pauta da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados, em Brasília. Se aprovado nesta Comissão, o Projeto de Lei segue diretamente para o Senado Federal, sem necessidade de votação no plenário da Câmara. Uma vez aprovado no Senado, o Projeto pode ser enviado diretamente para sanção presidencial.

A Lei Cultura Viva, apresentada ao Congresso Nacional pela deputada federal Jandira Feghali (PCdoB / RJ), surge como uma demanda concreta da luta de milhares de iniciativas, redes, coletivos e movimentos culturais do Brasil. Com a aprovação desta lei, o Programa Cultura Viva e os Pontos de Cultura passarão a ser uma política permanente de estado, baseada no reconhecimento e apoio do Estado às manifestações, linguagens e formas de expressão cultural independentes, comunitárias e articuladas em rede.

O Parecer da relatora do PL Cultura Viva na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, deputada Sandra Rosado (PSB – RN), é favorável à aprovação da Lei e defende a constitucionalidade do projeto, que também incorporou sugestões do Ministério da Cultura ao texto original.

Ao estabelecer uma nova forma de relação entre estado e sociedade no campo da cultura, a Lei Cultura Viva desburocratiza o processo de financiamento e simplifica os procedimentos de prestação de contas para entidades e coletivos formais e informais de cultura. O PL prevê a criação do Cadastro Nacional dos Pontos de Cultura que, a exemplo do currículo Lattes, do CNPQ, ou do Cadastro Nacional de Entidades e Organizações da Assistência Social, será o instrumento pelo qual estado e sociedade poderão fiscalizar e acompanhar o repasse e a utilização dos recursos públicos, com transparência e controle social.

O Projeto de Lei já foi aprovado por unanimidade nas Comissões de Educação e Cultura e de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados. Em ambas as Comissões, o processo de aprovação do Projeto foi acompanhado de intensa mobilização e pressão nas redes sociais. A hashtag #LeiCulturaViva atingiu, nas duas ocasiões, os Trending Topics (assuntos mais comentados) no Twitter. 


Nesta semana, o movimento nacional dos Pontos de Cultura e as redes de cultura do Brasil devem novamente se mobilizar pela aprovação do projeto. “A expectativa é grande, e ao que tudo indica, pode ser um momento histórico para os fazedores de Cultura no Brasil”, afirma Marcelo das Histórias, coordenador do pontão de cultura NINA Griô. Tuitaços, envio de e-mails para os parlamentares, pressão nas redes sociais e mobilização presencial nas reuniões da CCJC estão entre as estratégias do movimento para garantir a aprovação da Lei Cultura Viva na Câmara dos Deputados.

Para mobilizar os parlamentares pela aprovação do projeto, mande e-mail e pedido de inclusão de pauta, para o email dep.deciolima@camara.leg.br e também neste link: Fale direto com ele: http://zip.net/bmkK6b

Fonte: http://revistaforum.com.br/brasilvivo/2013/08/26/lei-cultura-viva-sera-v...

Cartografia Afetiva: Nas Nuvens das Raízes Profundas

Bruno Tarin

A 'Cartografia Afetiva: Nas Nuvens das Raízes Profundas', realizada no primeiro semestre de 2013 com os indígenas Tupinambá de Olivença (Ilhéus - BA) é uma obra/pesquisa/ação realizada na fronteira entre arte, ciência e ativismo que dialoga e faz dialogar essas três formas de interagir com o mundo. A Cartografia partiu de uma sensibilidade e autodeterminação gestada em comum - entre vários sujeitos indígenas e não-indígenas - para uma experimentação e criação de mundos diferentes daqueles da colonização.

Logo Tupi Vivo
 

Fazer cartografia afetiva não significa representar objetos, e sim produzir estéticas cartográficas da vida. Desta maneira, procuramos manifestar a partir da construção do site – obviamente parcialmente – a complexidade de relações que conformam a vida e luta Tupinambá. Neste sentido, não há aqui uma tentativa de brincar de espelho da realidade, tampouco essa cartografia se propõe ser uma interpretação da visão específica dos indígenas. Esta cartografia não realizou uma busca do que é, do ser, Tupinambá, muito menos de uma origem deste povo ou de um Brasil pré-colonial. Assim como o filósofo Espinosa questionou: ‘o que pode um corpo?’, a pergunta nessa cartografia é: ‘o que faz um Tupinambá aqui e agora?’

Essa cartografia afetiva é uma manifestação da vida e luta Tupinambá que parte da Cultura Viva, pois quem vive a cultura, quem faz nela sua vida, quem dá vida à cultura, sabe que ela é, e só pode ser, um processo em constante transformação. Vale ressaltar que os Tupinambá de Olivença vivem permeados por uma série de conflitos, sobretudo devido ao fato de o território indígena ter sido demarcado mas não ter sido ainda homologado, em uma região em que subsiste o poderio dos coronéis do cacau e fazendeiros, e que é constantemente assediada pelas empreitadas capitalistas. Neste sentido, a 'Cartografia Afetiva: Nas Nuvens das Raízes Profundas' é voltada para a geração de mais uma voz de fortalecimento da luta indígena enquanto zelo dos humanos, espíritos e mata; retomada da terra e cultura; e autonomia. Uma tentativa sincera de entoar a vida na terra. Essa cartografia afetiva é uma residência do percurso cartográfico no corpo daqueles que estão abertos e dotados da sensibilidade necessária para a experimentação do próprio ato de cartografar, abertura de novas possibilidades cartográficas, para que sejam produzidos outros percursos e novas cartografias por você, caso tenha vontade e interesse.

http://www.tupivivo.org/